- 00:00:00
  • Memorial JK

    Museu em memoria ao criador de Brasília

  • Palácio do Buriti

    Sede do Governo do Distrito Federal

  • Câmara Legislativa

    Sede do Poder Legislativo do DF

  • Ponte JK

    Uma das mais lindas pontes do mundo

  • Salto do Itiquira

    A maior cachoeira do Centro-Oeste

  • Pontão do Lago Sul

    Ponto de encontro do brasiliense

  • Congresso Nacional

    Sede do Poder Legislativo Federal

  • Palácio do Planalto

    Sede do Poder Executivo Federal

  • Palácio da Alvorada

    Residência Oficial do Presidente da República

  • Palácio do Itamaraty

    Sede do Ministério das Relações Exteriores

  • Palácio da Justiça

    Sede do Ministério da Justiça

  • Chapada dos Veadeiros

    Cachoeiras - Maravilhas do cerrado

  • Palácio do STF

    Sede do Poder Judiciário Federal

  • Ipê Rosa

    Brasília, a Capital dos Ipês

  • Ipê Amarelo

    Brasília, a Capital dos Ipês

  • Ipê Branco

    Brasília, a Capital dos Ipês

  • Ipê Roxo

    Brasília, a Capital dos Ipês

Quase 40% das plantas estão ameaçadas de extinção, mostra pesquisa

A cada cinco espécies de plantas no planeta, duas estão ameaçadas de extinção, estima relatório divulgado nessa terça-feira (29) pelo Jardim Botânico Real do Reino Unido. O estudo conta com a participação de pesquisadores de 42 países, incluindo do Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

O relatório alerta para a necessidade de acelerar a identificação das espécies ameaçadas para protegê-las a tempo. Segundo o documento, 39,4% das plantas estão sob risco, patamar que é quase o dobro do estimado em 2016, quando estava em 21%. O estudo explica que o salto se deve à adoção de avaliações mais sofisticadas e abordagens mais precisas.

Entre as mais de 36 mil espécies de plantas catalogadas no Brasil, 3.934 estão ameaçadas, segundo a pesquisadora Rafaela Forzza, do Jardim Botânico do Rio. A bióloga pondera que o número real, na verdade, é bem maior, porque faltam informações para avaliar a situação de parte das espécies catalogadas.

"As pessoas sabem que as baleias estão ameaçadas, que os golfinhos e os micos-leões-dourados estão ameaçados. Mas a sociedade é muito menos empática ao número de plantas ameaçadas. E as plantas nos cercam a todo momento. Nossa vida depende muito delas", alerta a bióloga, que ressalta que ainda há muito a ser descoberto em países tropicais como o Brasil. "Estamos destruindo uma biodiversidade que nem conhecemos ainda".

O relatório também trouxe dados sobre os fungos ameaçados de extinção, destacando o grande desconhecimento que ainda existe sobre esses seres vivos. As 148 mil espécies de fungos catalogados não representam nem 10% do número estimado de mais de 2 bilhões de espécies no planeta.

As principais ameaças às plantas, segundo a Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza são a agricultura e aquicultura (32,8%), a utilização como recurso natural (21,1%) e modificações no habitat (10,8%). Já no caso dos fungos, o desenvolvimento de áreas comerciais e residenciais (18,7%) vem em primeiro lugar, seguido do uso como recurso natural (13,9%) e da agricultura e pecuária (12,9%).

Novas espécies
Desde 2008, o Brasil descobre cerca de 10% das novas espécies de plantas catalogadas em todo o mundo. Em 2019, o país foi, mais uma vez, o que mais identificou espécies, com 216 novos registros, enquanto a China descobriu 195, e a Colômbia, 121. O Brasil descobriu ainda 87 novas espécies de fungos no ano passado, segundo o relatório.

A pesquisadora do Jardim Botânico do Rio, que integrou o trabalho divulgado hoje, destaca que o país não descobre apenas pequenas espécies de plantas, mas conta com 33 árvores na lista de novas espécies registradas em 2019. As descobertas também incluem vegetais frutíferos, como 24 variedades silvestres de mirtáceas, a mesma família da goiaba, da jabuticaba e da pitanga.

Apesar da grande destruição de sua área original, da qual restaram apenas cerca de 10%, a Mata Atlântica foi o bioma em que mais espécies foram encontradas. "Se só no ano passado a gente foi capaz de descrever 71 novas espécies de Mata Atlântica, só no que restou de Mata Atlântica, imagine o que a gente perdeu de espécies que foram dizimadas antes de catalogar. Isso não tem como reverter", lamenta a pesquisadora, que relata ainda 46 espécies no Cerrado, 32 na Amazônia, 10 na Caatinga, cinco nos Pampas e duas no Pantanal. As outras 50 espécies descobertas ocorrem em mais de um bioma.

Na discussão sobre a preservação da biodiversidade, Rafaela explica que o Brasil ocupa posição central, por concentrar o maior número de espécies do mundo. As 36 mil plantas catalogadas no Brasil são mais de 10% das 350 mil espécies conhecidas em todo o planeta.

"Quase 50% das espécies de plantas do Brasil só ocorrem no país. Se a gente não proteger, não tem como outros países protegerem. Então, é nossa obrigação com o nosso povo e com a humanidade", reforça. "A gente é muito importante para a conservação da biodiversidade mundial,que é um bem da humanidade sob responsabilidade de cada uma das nações, e a Constituição Brasileira diz que a biodiversidade pertence a todos os brasileiros. Quando você destrói biodiversidade para meia dúzia de pessoas lucrar em cima disso, você está tirando de mais de 200 milhões de pessoas, porque a biodiversidade é de todos e das futuras gerações, inclusive", disse.




Plantas medicinais 
Entre os dados em destaque na pesquisa, está a estimativa de que 723 espécies de plantas medicinais estão ameaçadas. O número corresponde a 13% das 5,4 mil plantas medicinais que foram avaliadas quanto ao risco de extinção. A pesquisa pondera que o número de plantas medicinais catalogadas, no entanto, chega a 25 mil.

Segundo o relatório, cerca de 4 bilhões de pessoas dependem de medicamentos fitoterápicos como sua principal fonte de saúde. Na China, país mais populoso do planeta, esses medicamentos representam 40% dos serviços de saúde. 

A demanda por medicamentos fitoterápicos cresce aliada a fatores como o aumento da prevalência de doenças crônicas, e a perda de biodiversidade causa impacto ainda em outros países, como a África do Sul. A pesquisa exemplifica que o número de espécies medicinais comercializadas no país caiu de 700, em 1998, para 350, em 2013. Entre as preocupações estão a colheita excessiva e o uso insustentável de plantas medicinais silvestres.

A pesquisa relata ainda que há um potencial inexplorado para a produção de biocombustíveis e para diversificar o consumo de alimentos. Segundo o relatório, enquanto existem mais de 7 mil espécies de plantas comestíveis com potencial para produção de alimentos, apenas 15 espécies vegetais fornecem 90% da energia alimentar ingerida pela humanidade.

Primeira parcela do auxílio residual será paga a partir de quarta

A primeira parcela da extensão do auxílio emergencial será paga a partir de quarta-feira (30), segundo calendário divulgado em edição extra do Diário Oficial da União nesta segunda-feira. A Portaria Nº 496 detalha como serão feitos os pagamentos da extensão do auxílio emergencial para os beneficiários que não fazem parte do Programa Bolsa Família, isto é, os brasileiros integrantes do Cadastro Único (CadÚnico) e aqueles que solicitaram o benefício do auxílio emergencial a partir do aplicativo de celular (Extracad). 




Segundo o Ministério da Cidadania,  27 milhões de pessoas receberão R$ 300 ou R$ 600 (no caso de mães monoparentais).  Assim como ocorreu anteriormente no pagamento do benefício, o calendário seguirá o mês de nascimento dos beneficiários, ou seja, os créditos se iniciarão por aqueles nascidos em janeiro, depois fevereiro, março e assim sucessivamente, em poupança social digital já existente em nome do beneficiário.

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, disse que a extensão do pagamento do auxílio emergencial reforça o compromisso do governo em não desamparar os brasileiros mais afetados pela pandemia. "Nós já estamos em pleno processo de pagamento para as famílias do Bolsa [Família] e essa rede de proteção continua estendida a todos aqueles em situação de vulnerabilidade", disse o ministro.

Os primeiros beneficiados na nova fase são aqueles que foram contemplados com o benefício em abril, atenderam aos critérios previstos na MPV nº 1.000/2020 , e já terminaram de receber as cinco parcelas do auxílio emergencial, ficando sem descontinuidade no recebimento do benefício. As pessoas que se tornaram elegíveis em maio, junho e julho terão os novos valores creditados em outubro, novembro e dezembro, respectivamente, após o fim do pagamento do auxílio. De acordo com a MPV, a extensão será paga em até quatro parcelas, encerrando-se, obrigatoriamente, em dezembro de 2020.

Os valores continuarão sendo depositados na poupança social digital da Caixa, bem como os saques seguirão um calendário diferente, para que o distanciamento social nas agências bancárias continue sendo respeitado, contribuindo para minimizar a disseminação do novo cornonavírus.

Bolsa Família
Os beneficiários do Programa Bolsa Família elegíveis ao auxílio emergencial começaram a receber os novos valores do benefício no dia 17 de setembro. Isso porque o auxílio pago a esse público segue o calendário do Bolsa Família, que respeita o número final do NIS. São 16,3 milhões de beneficiários nesta opção que recebem a extensão do auxílio emergencial.

No total, os públicos CadÚnico, Extracad e Bolsa Família, representam, até o momento, 43,3 milhões de brasileiros beneficiados com a parcela de setembro da extensão do auxílio emergencial, o que totaliza um investimento de R$ 13,3 bilhões.

“Primeiro lugar no Ideb é conquista extraordinária que deve ser aplaudida”, diz ministro Onyx Lorenzoni em visita a Goiás

Durante solenidade de anúncio de ampliação de recursos do Programa de Aquisição de Alimentos Estadual nesta quarta-feira (23/09), no Palácio das Esmeraldas, o ministro da Cidadania, Onyx Lorezoni, parabenizou o Estado de Goiás pela conquista do primeiro lugar na avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgado na semana passada. "Isso é uma conquista extraordinária, que deve ser aplaudida e reconhecida em todos os momentos. É por aí que nós vamos transformar o Brasil", afirmou.




O governador Ronaldo Caiado relembrou que o Estado também alcançou o primeiro lugar em segurança pública e atendimento de saúde. "Goiás é o único Estado a atingir a nota máxima no Ideb, diferenciando enormemente naquilo que é fundamental na sedimentação desses jovens que, amanhã, estarão à frente do nosso país", ressaltou. 

Caiado também destacou que Goiás tem feito “a tarefa de casa”. Como exemplo, mencionou a realização das reformas da Previdência e do Estatuto do Servidor e a contenção de despesas da máquina do Estado. “Cumprimos todas aquelas tarefas que nos foram impostas.” E frisou: “Pode ter certeza: queremos ser o primeiro Estado a sair da crise.”

Onyx Lorenzoni ressaltou a parceria entre os governos federal e estadual para o desenvolvimento do País e nos programas encabeçados pela União. "Uma contribuição importante que tem dado ao Brasil nesse momento difícil. O presidente [Jair] Bolsonaro reconhece sempre que temos a colaboração do Estado de Goiás", disse o ministro. 

Fotos: Cristiano Borges e Octacílio Queiroz

Secretaria de Comunicação - Governo de Goiás

DF tem mais um recorde de oferta de emprego

A procura por profissionais por meio das agências do trabalhador do Distrito Federal continua crescendo. Nesta quinta-feira (24), o quadro de vagas bate um novo recorde: 636 oportunidades abertas. As áreas de comércio, serviço e construção civil seguem puxando a alta.

O secretário de Trabalho Thales Mendes observa que, com a divulgação das vagas, tem aumentado a procura tanto de pessoas querendo trabalhar quanto para anunciar novos postos. “A gente tem superado, nos últimos dias, batendo três recordes em disponibilidade de vagas”, explica

O secretário reforça a importância das agências do trabalhador. “Temos atendido entre 14 mil e 20 mil pessoas, por mês, nas agências do trabalhador, desde junho deste ano. As pessoas começaram a enxergar nas agências e na Secretaria do Trabalho uma oportunidade de se colocar ou recolocar no mercado de trabalho”.

Quinta-feira

As 636 oportunidade desta quinta-feira estão distribuídas por diversos setores

A área de serviços é a que mais busca profissionais. São 289 vagas, com destaque para auxiliar técnico eletrônico (50), instalador de equipamentos de comunicação (50), instalador de sistemas eletroeletrônicos de segurança (40), motofretista (40) e bikeboy (20). Mas ainda há espaço para mecânico (11), arte-finalista (5), corretor de imóveis (2), entre outros.

No comércio, a oferta é de 185 vagas. Para quem tem habilidades na cozinha, são 15 para padeiro, cinco vagas para cozinheiro de restaurante, quatro para auxiliar de cozinha, duas para sushiman, uma para confeiteiro e uma para pizzaiolo. Na área de vendas, são 20 para o comércio varejista, 14 de consórcio, 15 para promotor de vendas, sete para vendedor interno e quatro para vendedor pracista.

Ainda tem espaço para açougueiros (59), repositores de mercadorias (22), cumim (9), representante comercial (6), ajudantes de padaria (2), consultor de vendas (1), gerente de loja e supermercado (1) e gerente de mercado (1).



Na construção civil, são 92 oportunidades nas profissões de ajudante de serralheiro, carpinteiro, marceneiro, marmorista, operador de equipamento de escavadeira e de retro-escavadeira, operador de trator, pedreiro, serralheiro, polidor de mármore, servente, soldador e tratorista.

636
oportunidades de emprego estão abertas nas agências do trabalhador nesta quinta (24)
Os salários oferecidos podem chegar a R$ 3,5 mil mensais, mais benefícios. O valor mais alto é oferecido para pessoas com formação superior em contabilidade. Outras áreas pagam por produtividade, como são os casos de médico clínico geral, que deverá receber R$ 450 por plantão; de consultor de sistemas de tecnologia da informação, cuja remuneração oferecida é de R$ 18,33 por dia; e de promotor de vendas, com diária de R$ 24.

Quem tiver interesse em concorrer a uma das vagas, basta procurar uma das agências do trabalhador, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Em razão da pandemia de coronavírus, 15 das 18 unidades estão fazendo atendimento presencial. Estão fechadas, temporariamente, as agências do Paranoá, Guará e da Câmara Legislativa. Outra possibilidade é o aplicativo Sine Fácil que, em virtude da pandemia de Covid-19, também disponibiliza o serviço.

Empresas

Empreendedores que desejam buscar profissionais também podem utilizar os serviços das agências do trabalhador. Além do cadastro de vagas, é possível usar os espaços físicos para seleção dos candidatos encaminhados. Para isso, basta acessar o site da Secretaria do Trabalho e preencher o formulário na aba empregador.

Parcerias estabelecidas pelo Governo de Goiás resultam na entrega de R$ 4,7 milhões em benefícios para Corpo de Bombeiros

O governador Ronaldo Caiado inaugurou, nesta terça-feira (22/09), duas estruturas para o aprimoramento do trabalho do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) e entregou mais 11 veículos para a corporação, sendo um caminhão para abastecimento de aeronaves, cinco caminhonetes para o uso no salvamento em toda a capital e cinco ambulâncias. Os novos espaços institucionais tratam-se de um hangar no Aeroporto Internacional de Goiânia e da Central de Assepsia para a desinfecção das unidades de resgate. Esta última foi construída na sede dos Bombeiros, no Jardim América. O total de investimentos, que ultrapassa a marca de R$ 4,7 milhões, foi conquistado mediante diversas parcerias. 



“O Estado se recompõe graças a um sentimento de governabilidade dado por todos os Poderes”, destacou Caiado durante a solenidade, em referência ao trabalho integrado promovido pelo Executivo, Judiciário e Legislativo. 

O líder do Executivo disse que os princípios estabelecidos em sua administração têm o intuito de levar políticas públicas a todos os goianos, principalmente aos que mais precisam. “Governo não é projeto de poder pessoal. Goiás será referência, dinheiro público é para ser retornado à população em melhoria de qualidade de vida”, reforçou. 

“Vamos fazer assepsia na estrutura de governo para buscar aquilo que é da população. Se tem qualquer dúvida, em qualquer lugar, será levantada por nós, como também serão levantados todos aqueles que se enriqueceram ilicitamente”, continuou, ao reforçar três dos pilares de sua gestão: parcerias, combate à corrupção e transparência.  

“Estamos mostrando o benefício que a sociedade tem devido a essa integração. Temos esforços aqui do governo federal, por meio da Infraero [Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária], Poder Judiciário, Ministério Público, Governo do Estado e da força abnegada dos nossos oficiais e praças do Corpo de Bombeiros”, disse o secretário estadual de Segurança Pública, Rodney Miranda.  

Benfeitorias
Os recursos para a construção do hangar, cerca de R$ 1,5 milhão, vieram dos cofres do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região (TRT18), com aval do Ministério Público do Trabalho.

“O nosso Corpo de Bombeiros possui o que há de melhor no país em termos de capital humano, e a capacitação técnica garante histórias de salvamento tão bem-sucedidas”, pontuou o presidente do TRT da 18ª Região, desembargador Paulo Sérgio Pimenta. “É uma satisfação contribuir para o desenvolvimento do nosso Estado fortalecendo nossas instituições”, complementou. 

A importância das parcerias para a materialização de projetos que garantam qualidade de vida à população também foi a tônica da fala do procurador-chefe do MPT, Tiago Ranieri de Oliveira. “Não estamos apenas focados na regularização das relações trabalhistas, existe todo um efeito expansivo no cenário da sociedade”, ponderou. “Esse diálogo aberto, essa costura sem discriminação com vários atores é uma característica do governo do senhor [referindo-se a Caiado], no intuito de realmente construir um Estado melhor”, acrescentou.

O novo hangar será a sede do Comando de Operações Aéreas dos bombeiros, um benefício que se tornou realidade devido às articulações de oficiais e praças e que, agora, vai dar mais condições operacionais à corporação. Com 1.420 metros quadrados e capacidade para abrigar cinco aeronaves, é um dos maiores no Brasil e poderá, ainda, dar suporte para firmar parcerias com outros órgãos.

Já o caminhão para abastecimento de aeronaves e as cinco caminhonetes, que demandaram verba de R$ 937 mil, foram adquiridos por meio de convênio firmado entre o Corpo de Bombeiros e a Secretaria de Estado da Saúde (SES).  

“Com essas caminhonetes, vamos atender mais de 15 unidades e realocar outras para o interior. O caminhão de abastecimento duplicará o campo de atuação do nosso helicóptero e trará mais segurança, com um combustível limpo para a aeronave”, detalhou o comandante-geral do Corpo de Bombeiro, coronel Esmeraldino Jacinto de Lemos. 

Titular da SES, Ismael Alexandrino ressaltou o trabalho conjunto realizado entre a pasta e a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) desde o início da gestão. “Essa parceria se solidifica mais a cada dia para melhorarmos o nosso processo e realizarmos treinamento mútuo”, assinalou. Ele lembrou que a integração dessas duas áreas de governo (saúde e segurança) possibilitou que Goiás, mesmo em uma pandemia, conseguisse aumentar o número de transplantes renais, fruto da união do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).  

Ao discursar no evento, o vice-governador Lincoln Tejota enfatizou que a gestão de Ronaldo Caiado e da primeira-dama Gracinha Caiado não é de “gabinete”, mas de contato direto com a população. “Principalmente com as famílias em situação de vulnerabilidade social. ‘Devolver Goiás aos goianos’ não é apenas uma frase, significa mudar a vida das pessoas e gerar novas oportunidades de emprego”, frisou.   

Central de Assepsia
A estrutura inaugurada no complexo dos Bombeiros, que demandou investimentos de R$ 1 milhão, servirá para realizar a desinfecção final das ambulâncias da corporação e do Samu de Goiânia. “Agora teremos autonomia para higienizar nossas viaturas, fazer o processamento dos nossos materiais e levar segurança aos pacientes que atendemos”, informou a coordenadora do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate), Karla Prado.   

Já as ambulâncias entregues, ao custo de R$ 1,2 milhão, são equipadas com sistema fixo e portátil de oxigênio, maca, cadeira de resgate e unidade de sucção portátil, de emergência. Há também desfibrilador externo automático, dispositivo de comunicação móvel, duas pranchas para imobilização de coluna tipo Baxtrap, um farol de busca manual (celibrim) e uma lanterna portátil.

Participaram ainda da solenidade no hangar o secretário de Estado coronel Luiz Carlos Alencar (Casa Militar), o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Renato Brum; o superintendente do Aeroporto Internacional de Goiânia, Antônio Sales; o chefe de Gabinete da Governadoria, Alex Godinho; o assessor especial da Governadoria Luís Rates; o comandante do Centro de Operações Aéreas, major Igor Aparecido Alves; os coordenadores do Samu Tony Regis (Goiânia), Alex Costa (Anápolis) e Danielly Bittencourt (Centro-Sul); além do pastor Marcion Neres, de oficiais e praças do CBMG e da Polícia Militar, e da Banda de Música do Corpo de Bombeiros. 

Às entregas na Central do Corpo de Bombeiros, além destas autoridades, esteve presente o comandante de Atividades Técnicas, tenente coronel Diego Alves.

Com informações da Secretaria de Comunicação - Governo de Goiás