- 00:00:00

Esportistas miram futuro de vitórias com Bolsa Atleta e Compete Brasília

Depois do sucesso conquistado em competição pan-americana, atletas da capital agora sonham com os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

A paratleta Jéssica Gomes é deficiente visual e tem apenas 5% de visão no olho direito e 10% no olho esquerdo. Mas a deficiência não a impediu de estar entre as melhores jogadoras de goalball do continente americano, durante competição no Parapan-Americano de Lima 2019 (saiba mais ao final desta reportagem). Beneficiária do Bolsa Atleta, programa conduzido pela Secretaria do Esporte e Lazer, Jéssica volta agora seu foco para os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, no Japão. Ela é um dos vários casos de sucesso entre esportistas do Distrito Federal contemplados com estímulos do GDF (veja abaixo a lista dos campões).
Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília
Com o fim do Pan-Americano e do Parapan-Americano de Lima 2019, o objetivo agora é alçar voos ainda mais altos. Além dos Paralímpicos de Tóquio 2020, atletas do DF também miram chances de medalhas nos Jogos Olímpicos de Tóquio (entre 24 de julho e 9 de agosto), que antecedem a competição especial a ser iniciada em 25 de agosto.

De olho nesse futuro vitorioso, a Secretaria do Esporte e Lazer tem incentivado cada vez mais esportistas com iniciativas como o programa Compete Brasília, que de janeiro a setembro deste ano contemplou 1.447 atletas e 386 técnicos. Entre outros estímulos, o programa oferece transporte aos competidores – aéreo para destinos internacionais e terrestre para viagens nacionais. O custo aos cofres públicos foi de R$ 3.372.212,68 nos primeiros nove meses do ano.

Com informações da Agência Brasília.