- 00:00:00

Com a menor taxa de financiamento imobiliário do mercado, BRB contribui para um novo boom e aquece a economia no DF

O empresário Paulo Octávio disse ao site Radar-DF nesta segunda-feira (28), que os juros praticados pelo BRB, em torno de 6.99% ao ano, considerada a taxa mais baixa do país, estão ajudando a aquecer a economia local, destravando o mercado imobiliário do DF e acirrando a concorrência do setor. Paulo Octávio comemorou o sucesso do “pregão de guerra” que vendeu em um único dia 32 imóveis da Paulo Octávio e atendeu 260 clientes.
Foto: Divulgação/BRB
Brasília é a cidade em que a construção civil é a principal indústria e força econômica. Aos poucos a capital federal vem se livrando das amarras provocada por uma crise econômica que impactou direta e indiretamente o setor e, em especial, o do Mercado Imobiliário nos últimos três anos.

Para o empresário Paulo Octávio, que tem uma história empresarial de 44 anos investidos na capital do país, o segmento imobiliário começa a experimentar um momento de grande euforia com as taxas de juros praticados por algumas instituições financeiras a exemplo do Banco de Brasília (BRB).

Paulo Octávio afirmou que nos últimos anos ocorreram poucos investimentos e que existe um déficit na oferta de imóveis novos em Brasília, cidade que mais cresce no Brasil algo em torno de 1% ao ano.

“A retomada do crescimento da economia pelo governo local, pilotada pelo BRB, certamente estimularão novos lançamentos imobiliários, atraindo grandes investimentos para o setor, gerando renda e emprego para os brasilienses”, apontou.

Se um dos maiores empresários do setor imobiliário do DF está eufórico com a gradual recuperação da mais importante indústria do DF, o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, vive o êxtase de ajudar o setor da construção civil a se recuperar de uma crise sem precedentes que desempregou mais de 70 mil trabalhadores, segundo pesquisa revelada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em maio passado.

O presidente do BRB disse que o “pregão de guerra”, evento realizado pelo Grupo Paulo Octávio, foi um sucesso e serviu como uma espécie de termômetro para medir o aquecimento do setor imobiliário.

“A Paulo Octávio ofereceu imóveis em diferentes áreas do DF com valores diferenciados que permitiu ao BRB facilitar linhas de créditos tanto para imóveis do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), com valor de até R$ 1,5 milhão como para imóveis do Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI), que permite financiamento acima de R$ 1,5 milhão”

Paulo Henrique disse ainda que o BRB se preparou revendo as taxas de juros e revendo todo o processo de concessão do crédito imobiliário de maneira ágil, além da pré-aprovação de créditos a todos os clientes do Banco .

“A nossa expectativa é aumentar tanto as operações de construção de pessoas jurídica, como a contratação de pessoas físicas . Esse ano, já contratamos onze planos empresariais o que vai gerar, segundo a Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (ADEMI-DF), mais de 100 mil empregos direto e indireto na cadeia produtivo da construção civil ainda esse ano de 2019”, destacou Paulo Henrique Costa.