- 00:00:00

Sol Nascente recebe laboratório de robótica para jovens

Equipamento é o terceiro inaugurado pela Secti, por meio do programa Passaporte para o Futuro

Esta sexta-feira (31/1) foi dia de apresentar à população do DF mais um laboratório de robótica do programa Passaporte para o Futuro. Dessa vez, no CEU das Artes do Sol Nascente. A região administrativa recebeu o laboratório criado pela Secretaria de Ciência Tecnologia e Inovação (Secti) em parceria com a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) e o Instituto Campus Party.

Foto: divulgação/Secti

Esses equipamentos vão capacitar jovens de 15 a 18 anos no aprendizado e manuseio de softwares livres e impressoras 3D. Os alunos também aprenderão a construir robôs e drones e a assimilar conceitos de web design. As aulas serão gratuitas e buscam inseri-los numa área cada vez mais presente e importante em todo o mundo. Na primeira fase do programa serão abertos 13 laboratórios.

Participaram da inauguração os secretários de Ciência Tecnologia, Gilvan Máximo; e de Justiça e Cidadania, Gustavo Vale Rocha; alem dos deputados Julio Cesar, Julia Lucy e Leandro Grass; edo presidente do Instituto Campus Party, Francesco Farruggia, entre outros. Uma festa prestigiada pela comunidade, que se divertiu com a presença do robô automatizado e pôde conhecer os carros elétricos do programa VEM DF, da Secti.

“Vamos capacitar cerca de 40 mil jovens para as profissões do futuro. Hoje, é uma alegria estar aqui no Sol Nascente, onde vamos formar 150 jovens ainda neste ano. A ideia é promover uma revolução tecnológica na nossa capital, e teremos mais 11 laboratórios nesta primeira fase do programa”, destacou Gilvan Máximo. A primeira unidade inaugurada foi a do Paranoá, no dia 28, e a segunda foi a de Ceilândia, também nesta sexta-feira (31/1).

“Muito importante a vinda desse laboratório para o Sol Nascente, uma área muito carente. Precisamos capacitar nossos jovens, pois o mundo respira tecnologia. Parabenizo a Secretaria de Ciência e Tecnologia por idealizar isso”, afirmou o deputado federal Julio Cesar Ribeiro.

As turmas serão compostas de 25 alunos por turno (matutino e vespertino), com monitores e orientadores. O critério de seleção dos estudantes será os mesmos usados para o Cadastro Único. As vagas serão destinadas para alunos de baixa renda, das quais 50% para o sexo feminino e 50% para o masculino.

Com informações da Secretaria de Ciência e Tecnologia