- 00:00:00

Humanizar celebra um ano no Iges-DF

O primeiro aniversário do Projeto Humanizar, que visa ao acolhimento qualificado de pacientes e acompanhantes, foi comemorado com a entrega de certificados de reconhecimento pela secretária de Desenvolvimento Social e primeira-dama do Distrito Federal, Mayara Noronha Rocha, durante visita ao Hospital de Base (HB) na tarde desta quarta-feira (25).

Ela é madrinha do projeto lançado pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (Iges-DF) e executado no Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e nas seis unidades de pronto atendimento do DF (UPAs), além do HB. A reunião contou apenas com representantes das unidades envolvidas, em respeito ao distanciamento social exigido pela pandemia do coronavírus.

O Humanizar reúne monitores que recebem e orientam os pacientes e acompanhantes, principalmente, nas entradas das unidades de saúde. O intuito é transformar o ambiente hospitalar em um local mais acolhedor e de escuta qualificada, permitindo que todos tenham acesso digno aos serviços de saúde.

Atualmente são cerca de 100 monitores contratados pelo Iges-DF. O diretor-presidente do instituto, Paulo Ricardo Silva, ressaltou o sucesso desse primeiro ano de atuação. “O trabalho dos monitores é, sobretudo, levar amor para as pessoas. Esse é o padrão de atendimento que queremos”, declarou.



Idealizadora do Humanizar, Mayara Noronha explicou que a motivação para criar o projeto foi levar mais empatia aos pacientes. “Muitos deles chegam passando por situações extremamente difíceis e merecem receber, desde o início, a atenção necessária. A empatia tranquiliza e contribui com os próximos passos do atendimento”, opinou a primeira-dama.

Edízia Maria Santos de Lima é uma das monitoras do Humanizar e recebe diariamente os pacientes na entrada principal do HB. Ela é tradutora de Libras e auxilia os pacientes com deficiência. “Para mim, é um orgulho fazer parte de um programa que se importa com as pessoas”, elogiou.

Participaram da entrega dos certificados a vice-presidente do Iges-DF, Mariela de Jesus; o superintendente do Hospital de Base, Lucas Seixas; a diretora de Inovação, Ensino e Pesquisa, Emanuele Ferraz; e o superintendente operacional do HB, Dayvson Souza.

Criado em 19 de novembro de 2019, o projeto segue as diretrizes estabelecidas pela Política Nacional de Humanização do Ministério da Saúde. A proposta é melhorar a relação entre pacientes, familiares e profissionais com acolhimento logo às portas de entrada das unidades de saúde.

Inicialmente, foi implantado no Hospital de Base, sendo depois levado para o Hospital de Regional de Santa Maria (HRSM) e para as seis UPAs.

Com informações do Iges-DF

Este conteúdo é resultado do trabalho rigoroso e dispendioso de apuração, checagem e investigação do jornalista Claudio Campos e/ou da Agência 2CNews. Você pode republicar este conteúdo. Todas as republicações devem trazer o nome da agência (Agência 2CNews) e do autor (Claudio Campos) com destaque, na parte superior do textos.